Piscicultura pode ser uma alternativa para incrementar a renda do produtor rural

De acordo com a Associação Brasileira de Piscicultura (Peixe BR), Mato Grosso ocupa o quarto lugar no ranking dos maiores produtores de peixe do Brasil. Apesar disso os piscicultores apontam dezenas de dificuldades e reclamam da falta de apoio no desenvolvimento da cadeia produtiva. Apesar deste panorama, o que se vê em muitos municípios mato-grossenses é o desenvolvimento da atividade por pequenos produtores. “É uma forma de diversificar a produção e ganhar um dinheirinho a mais”, conta o pecuarista Romário Augusto Souza.

18 - set - foto 2 - Piscicultura

Continuar lendo

Anúncios

Crianças se emocionam ao conhecer a vida no campo

Palavras não descrevem a emoção e nem a alegria de cada uma das 180 crianças que participaram do programa do SENAR-MT,  Filhos no Campo, somente na última semana de março, em Cuiabá. Depois de viverem a experiência de conhecer uma propriedade rural elas voltam para casa com dezenas de história para contar.

Em 2016 foram 204 turmas realizadas em 11 municípios mato-grossenses. O programa Filhos no Campo trabalha com crianças de nove a 12 anos, que têm a oportunidade de conhecer a rotina da “lida” em uma propriedade rural. Além do instrutor, há ainda a presença de monitores, especialmente, capacitados para atuar na segurança e alimentação dos participantes. Cada turma é composta, de no máximo, 40 crianças e a visita tem duração de oito horas.

Interessados em inscrever sua escola devem procurar o Sindicato Rural mais próximo para obter mais informações. O SENAR-MT também está aberto para novas parcerias com os proprietários rurais que desejam contribuir com integração das crianças de áreas urbanas ao ambiente rural.

O trabalho é árduo, mas a rotina é divertida

 

12 - jan - equipe - Porto Alegre do NorteA equipe de trabalho do Soja Brasil se tornou uma grande família ao longo destes 14 dias de viagem. O trabalho foi árduo, mas integração, alegria e a disposição de todos os integrantes em ajudar uns aos outros tornou a viagem muito mais leve e divertida.

SONY DSC
No trecho

O trabalho que é bem diversificado se tornou uma rotina, em função da integração da equipe. Pelas manhãs são realizadas as oficinas na Carrega Brasil. No início da tarde o grupo sempre “pega a estrada”, que muitas vezes é um “relax” para os olhos e para a alma. Já no período da noite é hora de ouvir os pesquisadores e palestrantes com as informações técnicas.

Há equipes para “montar” os eventos, para montar e desmontar a carreta Carrega Brasil e outros trabalhos necessários para que tudo aconteça no horário certo e com muita qualidade. O apoio e a colaboração do pessoal dos Sindicatos Rurais dos municípios por onde passamos foram fundamentais para que os eventos fossem realizados com sucesso.

Carrega Brasil estaciona em Canarana nesta quarta (13.01)

A chuva tem sido uma companheira, fiel e muito presente no Soja Brasil. A equipe que está “rodando” Mato Grosso nesta segunda etapa tem trabalhado bastante na chuva. A Carrega Brasil estacionou por volta das 16 horas em Canarana, nesta quarta-feira (13.01) e foi montada de baixo de chuva. A quinta (14.01) não foi muito diferente, amanheceu chovendo, mas isso não é empecilho para os produtores que chegaram cedo para as oficinas.

 

O autopropelido também estacionou de baixo de chuva, mas a oficina e as demonstrações práticas foram mantidas. Como dizem os próprios produtores “se não podemos trabalhar na lavoura por causa da chuva então é melhor ir em busca de conhecimento. O que não dá é para ficar parado”.

 

Trabalho em equipe

A Caravana Soja Brasil só funciona porque uma grande equipe se dedica para que tudo ocorra certinho. Antes do programa sair rodando pelas estradas de Mato Grosso um planejamento é feito, os temas de discussões são pensados, a rota que será seguida, a logística, e também os profissionais que vão ‘tocar’ essa aventura.

Cada um tem seu papel: o mobilizador, o coordenador de eventos, os palestrantes, os apoiadores e assim vai. Mas com o passar dos dias, aquelas pessoas que se unem com um objetivo comum lá no início da expedição, vão ficando próximas, mas tão próximas que um acaba ajudando o outro nas tarefas do dia a dia.

Nesta foto os palestrantes do Soja Brasil colocam a mão na massa para deixar tudo organizado antes dos participantes chegarem no auditório do Sindicato Rural de Campo Novo dos Parecis. É lindo de se ver!!!2015-12-02 18.36.04.jpg